business-travel-1024x362.jpg
 
Viajantes e o risco de meningite meningocócica
 

O meningococo se distribui de forma dinâmica em todo o planeta, passando a ser frequente em uma determinada região durante um tempo e migrando, logo após para outras regiões. 
O planeta se tornou pequeno com a alta demanda de viajantes e a meningite meningocócica é rapidamente disseminada.
 Antigamente, meningite meningocócica se manifestava em surtos nas grandes metrópoles, mas atualmente, pode ocorrer em qualquer local e de modo endêmico. 

 

OMS: programas para o controle da meningite

Existe uma iniciativa global de prevenção da meningite meningocócica, desde 2009, instituída pela Organização Mundial de Saúde – OMS através de programas educativos, pesquisa, cooperação internacional e vacinação.
O Global Meningococcal Initiative (GMI) é um grupo internacional de clínicos  e cientistas com “expertise” em doença meningocócica, que investigam seus aspectos imunológicos, microbiológicos, epidemiológicos em saúde pública  e em vacinações.
Várias reuniões globais e regionais têm proporcionado inúmeras publicações  e recomendações, bem como dados locais sobre a meningite.
Em novembro de 2015, em Londres, discutiu-se o impacto da vacinação na prevenção da meningite em todo o planeta com atualizações e estratégias de imunização.

 

Controle da meningite meningocócica no planeta


América Latina:
(segundo dados do Sistema de Redes de Vigilancia de los Agentes Responsables de Neumonias y Meningitis Bacterianas (SIREVA II) network).

 

Chile

 A vacina contra meningite ACWY é utilizada na rede pública, pois o meningococo W é um dos mais frequentes. Apesar do sorotipo B também estar aumentando, ainda não foi licenciada a vacina para crianças de 9 a 5 anos de idade.
 
Argentina

O governo recentemente anunciou o plano de introdução da vacina contra os meningococos ACWY (quadrivalente) para crianças de 3, 5 e 15 meses e adolescentes a partir de 11 naos.

 

Brasil

No Brasil, o meningococo C ainda permanece o principal causador de meningite meningocócica, seguido do meningococo B e do meningococo Y.
O meningococo W  não é tão frequente como no Chile e Argentina e o Meningococo A, desde 1991 não circula no Brasil  (o men. A é comum na Africa SubSaara, região denominada de "Cinturão da Doença Meningocócica"), portanto, viajantes que se dirigem para lá devem ser previamente vacinados.


Existem atualmente, três vacinas licenciadas no Brasil:
Disponível na rede pública e na rede privada, a vacina contra o meningococo C é recomendada  a bebês com 3, 5  e 12  meses de idade e adolescentes entre 12 e 13 anos.
- Vacina contra os meningococos A, C, W e Y: indicada com 3, 5 9 meses e um reforço após 12 meses.  Para os não vacinados quando bebês, está indicada em dose única a cada 5 anos (inclusive adolescentes, adultos jovens e até idosos).
- Vacina contra o meningococo B: importante, principalmente em nosso país, pois este sorotipo é o segundo mais frequente em nosso meio, além do meningococo C. A vacinação é muito segura e eficaz e de extrema importância pois é a única forma de prevenir a doença severa e letal.
Doses da vacina contra meningite B:
Menores de 6 meses: doses com 3 – 5 – 7 meses com reforço após 12 meses.
Entre 6 a 12 meses: doses com 7 e 9 meses e um reforço com 2 anos.
Maiores de 12 meses até 10 anos: 2 doses com intervalo de 2 meses.
Maiores de 11 anos (adolescentes, adultos em qualquer idade): 2 doses com intervalo de 1 mês.

 

México

Prevalecem casos de Meningite C, Y e B, principalmente em menores de 6 anos de idade. Apesar disso, vacinas são empregadas somente em casos de surtos e não na rotina de vacinações. O México também oferece a vacina a viajantes para áreas de alto risco. 

 


Regiões da Ásia e do Pacífico

 

Coréia do Sul e Tailândia

São os países com menor endemia de Meningite meningocócica consideredas com baixa endemicidade (<2 casos/100.000 por ano).

 

Nova Zelândia e Mongólia

São consideradas áreas de alta endemicidade;

 

Áreas de baixa endemicidade de meningite (<2 casos/100.000 habitantes por ano):
China, Japão, Filipinas, Singapura e Taiwan.

O 5 sorogrupos de meningococos estão presentes na Ásia: A, B, C, Y, e W e são variáveis.

Meningococo A: domina na China, India, Bangladesh, Mongolia,
e Filipinas durante os anos epidêmicos.

Meningococo B: Australia e Nova Zelândia, com casos esporádicos na China, Indonésia, Japão, Malásia, Filipinas, Singapura.

Meningococo Y: tem sido documentado no Japão e Taiwan. 

 

China

Tem vacinação de rotina contra Meningite A em crianças entre  6–18 meses, em duas doses  com 3 meses de intervalo. 

 

Austrália

Usa uma vacina combinada contra Haemophilus influenzae tipo b e Meningococo C em seu programa nacional de vacinações. A vacina meningocócica ACWY é usada na rede privada.

 

Bangladesch

Não tem casos notificados, embora seja uma região de alta prevalência e incidência, principalmente de meningite A, seguida da  meningite B, principalmente em menores de 1 ano de idade.

 

Japão

É uma região de baixa incidência de meningite meningocócica ( 7–21 casos /ano de 1999 a 2012).

CiffTravelandTours_Banner1.png