logo transparente.png
Clínica de Vacinas imunity
VIAGEM FINALDEANO.jpg

Final de ano é tempo de festejar com a família, viajar e se divertir, mas tudo isso deve ser realizado sem risco de contrair doenças relacionadas a viagens.

 

Saiba o que fazer antes de sua viagem

 

  • O destino de sua viagem é região endêmica para algumas doenças?
    Se isso proceder, é importante saber se suas vacinas estão atualizadas e se informar em um Centro de Orientação ao Viajante onde é possível avaliar os prováveis riscos, atualizar suas vacinas e prescrever medicamentos necessários, além da carteira internacional.

 

  • Vai viajar com crianças?
    Se em sua viagem estão incluídas crianças, os cuidados devem ser ainda mais intensos. Elas podem contrair doenças por via oral ou respiratória, com maior facilidade que adultos, além de ser fundamental checar se sua carteira de vacinação está em dia, pelo menos 30 dias antes da viagem.
  • Não se esqueça de providencia seu kit de viagem: álcool gel, repelente de insetos e outras medidas que poderão ser enumeradas pelo especialiosta em Medicina de Viagem.
  • Viagem Internacional? Prepare-se para o inesperado:
    Carregue cópias de receitas médicas e mapas em sua maleta de mão e também na bagagem, para que tenha segundas vias, em caso de perda. Providencie seu passaporte antecipadamente e deixe uma cópia em casa, para ser utilizado, caso perca o original.
  • Seguro de Viagem
    Cheque se seu seguro de viagem cobre todos os eventos possíveis e esperados, inclusive em casos de emergência, princip[almente se você for para áreas mais afastados


Previna-se antes
 

  • Zika vírus: Risco em viagens ao Caribe, América Central, África, Ilhas do Pacífico e México. O Brasil , principalmente região Nordeste, também é área endêmica. Se você for gestante, não deve viajar para estas regiões. Lembre-se que o Zika vírus também pode ser transmitido por relação sexual, portanto não se arrisque sem o uso de preservativos.
     
  • Hepatites A e B: Praias, piscinas, rios, cachoeiras, são áreas de transmissão de hepatite A, inclusive a ingestão de peixes,  frutos do mar e outros alimentos crus ou mal cozidos. Se você (e suas crianças) não forem vacinados contra hapatite A, podem contrair a doença, que muitas vezes evolui para insuficiência hepática fulminante. A hepatite B pode ser transmitida via sexual e sanguínea, sendo fundamental a vacinação e o uso de preservativos durante a relação sexual.
     
  • Gripe:  Final de ano é temporada de gripe no Hemisfério Norte.  Além da vacinação específica, cuidados como a lavgem das mãos, uso de álcool gel e, se necessário, máscaras devem ser providenciadas.
     
  • Sarampo: Há vários surtos de sarampo em todo o planeta, principalmente Europa e Estados Unidos e a transmissão é intensa dentro de aeronaves, onde grande quantidade de viajantes permanece por longos períodos, portanto é importante se vacinar contra sarampo, caxumba e rubéola, pelo menos 15 dias antes do embarque.
     
  • Cruzeiros e Norovírus: O Norovírus é um grande vilão em cruzeiros onde acarreta epidemias de diarréia, vômitos e desidratação em milhares de viajantes. Não há vacina para sua proteção, portanto, a lavagem das mãos com água e sabão é fundamental.
     
  • Meningite meningocócica: ambientes fechados, como navios e aeronaves, teatros, shoppings centers, também proporcionam a transmissão de meningite meningocócica. Lembre-se de se vacinar quando estiver programando suas viagens de fim-de-ano.
  • Febre amarela: A vacinação é a única forma de se evitar e deve ser realizada, no mínimo 10 dias antes da viagem, principalmente se as férias forem em território brasileiro ou outras regiões tropicais.
  • Febre tifóide: comum em países da África e Ásia, é transmitida pela ingestão de água e alimentos. A vacina só está disponível na rede privada.

 

Durante a viagem
 

  • Diarréia do Viajante: Evite bebidas com gelo. Prefira copos descartáveis e água mineral de boa procedênca.Ingira somente alimentos muito bem cozidos e que sejam servidos bem quantes. Prefira culinária onternacional em vez de culinária típica da região, pois o padrão de qualidade é melhor.
    • Só coma vegetais crus quando você pode esterilizá-los.Evite exposição solar por tempo prolongado e em horários de pico, utilize protetores solares com fator de proteção acima de 60, renovando a cada três h. Use chapel e roupas com proteção UVA e UVB em crianças, principalmente.
    • Utilize roupas e calçados adequadas ao clima.
  • Prevenção contra picada de insetos: Usar repelentes com + de 60 % de EDT e Picaridina, pois somente essa concentração irá evitar a Zika, dengue, Chicungunha e malária. Também evitam a febre maculosa, causada pela picada de carrapato em regiões de cerrado. Lembre-se de aplicar primeiramente o protetor solar e por cima, o repelente de insetos.
  • Escolha meios de transporte seguros:  aventuras em barcos, bugges, ultra-leves, jangadas, podem trazer consequências dramáticas se não fornecerem equipamentos salva-vidas. Não leve crianças para esses passeios.
    • Escolha veículos seguros em locadoras de automóveis e  prefira dirigir respeitando as leis de trânsito locais.


Após retornar de sua viagem de final de ano

 

Muitas doenças contraídas durante a viagem, só vão se manifestar após o retorno. A malária pode demonstrar sintomas em até 40 dias após. Se você não estiver se sentindo bem, deve imediatamente procurar um hospital e relatar sobre sua viagem e tudo o que fez durante a mesma. Observe febre, manchas pelo corpo, sintomas gripais, diarréia e vômitos. Se estiver gestante, relate ao médico sobre sua viagem, mesmo que não apresente sintoma algum.

Dra. Maria do Carmo Duarte OLiveira
Médica de Viajantes
Responsável Técnica pela Clínica de Vacinas imunity