vacinas banner.jpg

Vacina Hexavalente

VACINAS DISPONÍVEIS 

 

Vacina BCG  (em falta no momento)

Indicada do nascimento aos 02 meses de idade para a proteção contra tuberculose, deve ser administrada, de preferência após a confirmação diagnóstica de que o bebê não é portador de imunodência combinada grave.

 

Vacina DPT+PÓLIO  (Difteria, Pertussis ou coqueluche e Tétano) e Poliomielite Inativada

Indicação de rotina para crianças aos 04 anos e também adultos não vacinados quando crianças. Também tem indicação a indivíduos que irão viajar para regiões endêmicas de poliomielite e não têm confirmação de que foram vacinados previamente

 

Vacina DTPacelular (Difteria, Pertussis ou coqueluche e Tétano)

Vacina combinada, indicada pelo calendário de vacinação da criança (aos 10 anos de idade), do adolestente (aos 15 anos) e também do adulto, que deve renová-la de 10 em 10 anos, durante toda a vida.

Está indicada também a gestantes, em cada gestação e aos seus familiares e pessoas próximas, para a prevenção da coqueluche do recém-nascido e lactente, infecçao severa e que pode levar à morte.

 

Vacina contra FEBRE TIFÓIDE

Tem indicação a indivíduos que trabalham em saneamento básico, laboratórios de análises clínicas e também para viajantes que se dirigem a áreas endêmicas, para a prevenção de infecção gastrointestinal severa, cujo contágio se dá de modo oral / fecal.

 

Vacina contra FEBRE AMARELA

Previne uma das mais importantes arboviroses (infecções trasnmitidas por picada de mosquito), em todo o mundo e principalmente no Brasil.

Está recomendada, de rotina, quando o bebê completa 09 meses de idade e também para todas as outras faixas etárias se ainda não foram vacinadas. Atualmente, a Organização Mundial de Saúde recomenda apenas uma dose da vacina de febre amarela durante toda a vida, podendo, em alguns casos, ser administrada uma segunda dose, para viajantes que se dirigem a regiões de alta endemicidade.

 

Imunoglobulina anti Rh (anti D)

Tratam-se de anticorpos e não de vacina, indicados para a prevenção da eritroblastose fetal, doença grave que acomete fetos e recém-nascidos de mães que possuem tipagem sanguínea Rh negativo. Está indicada em duas doses: a primeira na gestação, após 27 semanas de idade gestacional e um reforço imediatamente após o parto. Mulheres Rh negativo que tiveram aborto em gestações anteriores também devem ser imunizadas na gestação seguinte.

 

Vacina contra HEPATITE A 

Essencial para a proteção contra hepatite aguda pelo vírus A, altamente contagiosa e transmitida pela ingestão de água e alimentos contaminados, e, atualmente, sabe-se ser também transmitida por sexo oral/anal.

Está indicada para crianças de 12 a 15 meses, com reforço 06 meses após. Para adolescentes e adultos não vacinados,  a vacina contra hepatite A deve ser administrada em qualquer idade, também em 02 doses com intervalo de 06 meses.

 

Vacina contra HEPATITE B

Essa vacina é extremamente importante para a prevenção de uma forma de hepatite infecciosa, causada pelo vírus B, com alta capacidade de se cronificar e evoluir para complicações severas, como a cirrose hepática e o câncer de fígado. A transmissão da hepatite B ocorre por relação sexual e também pelo canal de parto, da gestante portadora do vírus ao feto, durante a gestação ou no momento do nascimento (transmissão materno-fetal), por isso, é uma vacina indicada a gestantes ou ao recém-nascido, imediatamente após seu nascimento, devendo ser administrada ainda na maternidade. Adolescentes e adultos não vacinados devem receber a vacina em qualquer faixa etária.

 

Número de doses da. vacina contra hepatite B: 03 doses, com o seguinte esquema vacinal:

 

Bebês: Primeira dose ao nascimento, Segunda dose 02 meses após e Terceira dose, e 06 meses após a primeira dose.

Recém-nascidos prematuros recebem 04 doses: ao nascimento, 01 mês, 02 meses e 06 meses de idade. 

Estudos recentes indicam uma quarta dose na adolescência ou vida adulta, quando os títulos de anticorpos estão baixos ou ausentes.

 

HEPATITE A+B

É uma vacina combinada que protege contra os vírus das hepatites A e vírus B, sendo ambém indicada em 03 doses (0, 02 e 06 meses), principalmente para adolescentes e adultos não vacinados anteriormente. 

 

Vacina PENTAVALENTE

Vacina contra Tétano, Pertusis (coqueluche acelular) e Difteria combinada com as vacinas Pólio inatoivada (Salk) e Haemophilus b. Difere da vacina pentavalente da rede pública, pois esta não tem a vacina de pólio em sua composição, sendo substituída pela vacina  de Hepatite B. 
Nas clínicas de vacinas está indicada aos 04 meses e aos 15 a 18 meses.

Tem a vantagem de ser mais segura, pois proporciona menos reações

 

HEXAVALENTE

Vacina contra Tétano, Pertusis (coqueluche acelular) e Difteria combinada com as vacinas Pólio inativada (Salk), Haemophilus b e Hepatite B. Está recomendada para bebês aos 02 meses e 06 meses de idade. Tem a vantagem de ser mais segura, pois proporciona menos reações.

 

Vacina HIB (Haemophilus B)

Indicada, para crianças de 15 meses a 06 anos não vacinadas previamente ou que não completaram seu esquema vacinal. Previne otites, pneumonia e meningite causados pela bactéria Haemophilus influenzae tipo b, cujo período de risco existe até   06 anos de idade. Pessoas de outras faixas etárias que têm mal funcionamento do baço ou tiveram sua retirada têm indicação da vacina a cada 05 anos.

 

Vacina HPV 

Previne doença sexualmente transmissível pelo Papilomavírus humano, o HPV, em adolescentes e adultos, que pode evoluir para várias formas de câncer: câncer de vagina, ânus e reto, câncer do colo do útero, câncer de boca, garganta e pescoço, além de verrugas genitais. É a única forma de prevenção existente até agora e pode proporcionar quase 100% de proteção quando administrada antes do início da sexualidade, mas também é muito protetora para indivíduos sexualmente ativos.

Mulheres têm indicação dos 09 aos 45 anos e homens , dos 09 aos 26 anos. Acima dessa faixa etária a vacina pode ser administrada sob recomendação médica. 

 

Esquema vacinal:

 

Dos 09 aos 14 anos: 02 doses com intervalo de 06 meses

Acima de 15 anos e adultos: 03 doses com esquema 0, 02 e 06 meses. 
Grupos de risco devem receber sempre 03 doses, independente da faixa etária.

 

Vacina contra HERPES ZOSTER

No Brasil, utiliza-se a vacina de vírus Varicella zoster atenuados, sendo indicada em dose única após os 50 anos de idade, para a prevenção da reativação do vírus da catapora (da família dos vírus herpes), que permanece latente em pessoas que desenvolveram a infecção na infância. Chamada erroneamente de herpes zoster, a vacina contra zoster não protege contra o vírus herpes, mas sim contra o vírus Varicella zoster.
Diferentemente da catapora, as lesões do zoster acometem, não somente a pele, mas também terminações nervosas e sua complicação principal é a neuralgia pós-herpética, caracterizada por dor intensa e inflamação que permanece por meses ou até anos. A vacina contra zoster licenciada no Brasil é indicada em dose única em indivíduos acima de 50 anos.

 

GRIPE - INFLUENZA - ESGOTADA

Vacina combinada contra vírus influenza A  (A H1N1, e A H3N2) e influenza B. É apresentada na forma trivalente (rede pública) ou tetravalente (rede privada). Esta última dá proteção contra um vírus influenza B a mais, importante para a proteção de crianças.

Está indicada, de rotina, a partir dos 06 meses, a todos os bebês, independente da estação do ano, principalmente em regiões de clima tropocal, como Brasil, onde o vírus influenza A H1N1 pode acarretar complicações severas, mesmo em meses de clima quente e chuvoso. A vacina de gripe não causa gripe, pois é composta de vírus inativados (mortos), incapazes de causar infecção. Deve ser administrada anualmente.

 

Vacina MENINGITE - ACWY

É uma vacina combinada, composta de açúcares (polissacarídeos) da cápsula de 04 bactérias chamadas meningocos A, C, W139 e Y. As bactérias estão ausentes na vacina, portanto, não tem a capacidade de causar meningite. No Brasil, o principal determinante de meningite bacteriana em indivíduos com mais de 05 anos de idade é o meningococo C, mas os meningococos Y e W139 estão se tornando mais comuns em nosso país, decorrentes de imigrantes vindos de regiões de maior endemicidade.

Indicada para bebês aos 03 e 05 meses, com reforço entre 12 a 15 meses.
Crianças acima de 09 meses tomam 01 a 02 doses, dependendo da marca da vacina.

 

Vacina MENINGITE B

Composta de 04 proteínas estruturais da bactéria meningococo B, essa vacina também é muito segura e eficaz, não causando meningite. Crianças não vacinadas, menores de 05 anos de idade são os que têm maior risco de contrair meningite B. 
 

Esquemas vacinais:
 

Bebês menores de 06 meses de idade: 03 meses, 05 meses e um reforço após 12 meses

Bebês com faixa etária entre 06 meses e 11 meses: recebem 02 doses antes de 01 ano e um reforço com 02 anos de idade.

Crianças a partir de 12 meses recebem 2 doses com intervalo de 02 meses e um reforço após 01 ano

Crianças maiores de 02 anos de idade: 02 doses com intervalo mínimo de 30 dias. 

 

Vacina PNEUMOCÓCICA 13 V

Por enquanto, essa vacina está presente somente na rede privada de vacinação. Está indicada a partir dos 02 meses de idade para prevenção de otites, pneumonia e meningite causadas pela bactéria Streptococcus pneumoniae, o pneumococo.

Crianças menores de 02 anos têm maior predisposição à infeção pelo penumococo devido a imaturidade do sistema imunológico, mas a vacina também está indicada para crianças maiores, adolescentes e adultos com fatores de risco para doença pneumocócica, aqueles que têm mal funcionamentoou ausência do baço, cardiopatas, pessoas que entrarão em tratamento imunossupressor, diabéticos, nefropatas, portadores de doenças respiratórias crônicas e com Síndrome de Down.

A vacina é recomendada, de rotina aos 02, 04, 06 meses e reforço aos 15 - 18 meses de idade em bebês.

Pessoas acima de 50 anos também têm indicação da vacina, além da vacina pneumo 23.

 

Vacina PNEUMO 23

Recomendada a todas as pessoas acima de 50 anos como complemento da vacina pneumo 13 V, deve ser dada em duas doses, com intervalo de 01 ano.

Crianças acima de 02 anos podem receber avacina para a prevenção de doença pneumocócica.
A vacina pneumocócica 23 também é utilizada como auxílio diagnóstico para imunodeficiência de produção de anticorpos contra o pneumococo.

 

 

Vacina contra VARICELA (catapora)

Pode ser indicada a partir dos 09 mesesem todos os bebês, mas é administrada, de rotina, a partir dos 12 meses, com reforço aos 15 meses.  Crianças maiores e adultos não vacinados devem receber duas doses da vacina para obterem proteção, com intervalo de 01 a 03 meses.

 

 

Vacina contra ROTAVIRUS 
No Brasil são adotadas duas vacinas contra Rotavírus:

A vacina que composta de 05 sorotipo (disponível nas clínicas particulares) está recomendada para 02, 04 e 06 meses de idade e a vacina composta de 01 sorotipo, indicada aos 02 e 04 meses de idade (disponível nos postos de saúde). Ambas protegem contra uma das principais infecções gastrointestinais em lactentes, a rotavirose, que causa desidratação grave, um alto índice de in ternações hospitalares e tem uma alta letalidade.

 

Vacina de SARAMPO, CAXUMBA E RUBÉULA (SRC ou tríplice viral)

Protege contra as doenças acima citadas e está indicada, de rotina, quando o bebê completa 12 meses de idade, com um reforço aos 15 meses (pode ser substituída pela vacina tetraviral, que também tem em sua composição, a vacina de varicela (catapora). Em situações de surtos e epidemias, pode ser iniciada com 06 meses de idade, devendo o bebê receber outras três doses ( 09 meses, 12 meses e 15 meses)

 

TETRAVIRAL (SCR+VARICELA)

Tem o mesmo esquema da vacina tríplice viral.

 

 

Dra. Maria do Carmo Duarte Oliveira

Médica - Responsável Tecnica

Clínica de Vacinas imunity

 

Vacina Hexa