CLÍNICA DE VACINAS

         

                                         ®

 

 

 

medica cópia.jpg
CRIANÇA.jpg

 

Estudos comprovam que a utilização de realidade virtual diminui a ansiedade e a dor de vacinas

 

 

Estudos comprovam que, ao aplicar vacinas, se direcionarmos a atenção de crianças  para outros eventos, como desenhos animados em 3 D, através de óculos de realidade virtual, a vacinação transcorre com menos ansiedade, medo e dor.

Um estudo com 244 crianças, realizado na Califórnia, EUA, utilizou cenas de oceano, com peixes e outros animais marinhos em movimento, enquanto era administrada a vacina de gripe. Tanto os pais destas crianças como os profissionais de saúde se surpreenderam com a reação das crianças vacinadas, pois estas relataram menos dor e permaneceram tranquilas.

Profissionais de saúde (pediatras e enfermeiras) observaram 71% menos dor e 75% menos medo em crianças que utilizaram equipamentos VR durante a aplicação de vacinas.

Preocupada em trazer maior conforto e tranquilidade aos nossos pequenos pacientes, a Clínica de Vacinas imunity agora oferece mais essa nova tecnologia, com equipamentos VR apresentando desenhos animados em 3D que direcionem a atenção da criança para fatos que realmente a interessem, fazendo-a se esquecer do medo e da dor provocada pela aplicação de vacina.

 

Outros estudos já haviam observado que a distração de adultos, adolescentes e crianças com realidade visrtual também traziam benefício para pacientes com dor devido a queimaduras, dor pós-operatória, dor de pacientes oncológicos e  durante procedimentos como a coleta de sangue.

Chega de choro por vacina.

Mais proteção e muita diversão!

 

 

Referências:

 

 

 

 

 

  1. Immersive Virtual Reality for Pediatric Pain. Andrea Stevenson Won 1, Jakki Bailey 2, Jeremy Bailenson 2, Christine Tataru 2, Isabel A. Yoon 2 and Brenda Golianu 2,* 1 Department of Communication, Cornell University, 417 Mann Library Building, Ithaca, NY 14853, USA, 2 Department of Anesthesiology and Perioperative Medicine, Stanford University, 300 Pasteur Dr. H3580A, Stanford, CA 94305, USA, * Correspondence: Tel.: +1-650-723-5728, Academic Editor: Hilary McClafferty, Received: 12 March 2017 / Accepted: 16 June 2017 / Published: 23 June 2017
     
  2. Gold, J.I.; Kim, S.H.; Kant, A.J.; Joseph, M.H.; Rizzo, A.S. Effectiveness of virtual reality for pediatric pain distraction during IV placement. CyberPsychol. Behav. 2006, 9, 207–212.

  3. Wong, D.L.; Baker, C.M. Pain in children: comparison of assessment scales. Pediatr. Nurs. 1988, 14, 9–17. [Google Scholar] [PubMed]
     
  4. Nilsson, S.; Finnström, B.; Kokinsky, E.; Enskär, K. The use of virtual reality for needle-related procedural pain and distress in children and adolescents in a paediatric oncology unit. Eur. J. Oncol. Nurs. 2009, 13, 102–109. [Google Scholar] [CrossRef] [PubMed]

    5.He, H.G.; Zhu, L.; Chan, S.W.C.; Liam, J.L.W.; Li, H.C.W.; Ko, S.S.; Klainin-Yobas, P.; Wang, W. Therapeutic play intervention on children’s perioperative anxiety, negative emotional manifestation and postoperative pain: A randomized controlled trial. J. Adv. Nurs. 2015, 71, 1032–1043. [Google Scholar] [CrossRef] [PubMed]
     
  5. Shahrbanian, S.; Ma, X.; Aghaei, N.; Korner-Bitensky, N.; Moshiri, K.; Simmonds, M.J. Use of virtual reality (immersive vs. non immersive) for pain management in children and adults: A systematic review of evidence from randomized controlled trials. Eur. J. Exp. Biol. 2012, 2, 1408–1422.

:

thinkstockphotos-545096310 (1).jpg