Credenciada ANVISA para a emissão do Certificado Internacional de Vacinas

 

Vacinar contra sarampo para evitar novas epidemias globais 

 

O sarampo é uma doença infectocontagiosa que evolui de modo insidioso e apresenta sintomas mais comumente em crianças, podendo facilmente levar a complicações graves e até à morte.

Com sintomas iniciais como febre e coriza, o sarampo evolui para um rash cutâneo podendo acarretar pneumonia, encefalite, diarreia aguda com desidratação e morte.

Até pouco tempo atrás, era considerada uma doença controlada entre a população humana, mas em 2014, muitos novos casos estão ressurgindo em todo o planeta.

Sarampo em 2014: neste ano houve mais casos do que nas duas últimas décadas ( New England Journal of Medicine).

Quais as prováveis causas do retorno do sarampo na população humana?

  • Atualmente há maior progresso em adoção de medidas para a redução dos casos de sarampo em países desenvolvidos, mas a circulação viral ainda permanece em muitas regiões do planeta.
  • Muitos pais, em todo o mundo, têm se recusado a vacinar seus filhos contra sarampo (além de muitas outras infecções graves, como coqueluche, por exemplo). Esta atitude tem determinado um aumento de populações não vacinadas que estão sendo infectadas e estão transmitindo o sarampo a todo o planeta.

Esta situação é de extreme risco, pois o sarampo é altamente contagioso, até mais que o Ebola, pois sua transmissão se dá pelas vias respiratórias.

Um caso de Ebola pode levar a 1,5 a 2,2 outros casos, enquanto que um caso de sarampo acarreta mais 12 a 18 novos casos.

Em todo o mundo, cerca de 330 pessoas morrem devido ao sarampo a cada dia.

É fundamental não omitir vacinações aos nossos filhos, e nem mesmo a nós, que cada vez mais viajamos a todo o planeta e somos carreadores de muitas outras doenças, transmitindo não só aos nossos familiares, mas também para toda a população brasileira e mundial.

No Brasil, a vacina contra o sarampo é administrada gratuitamente a toda a população infantil, até os 05 anos de idade, tanto em doses de rotina (01 ano e 01 ano e 03 meses de idade) como em campanhas nacionais de vacinação.

Adultos que viajam também têm esta vacina gratuitamente e devem receber pelo menos uma dose na vida adulta.

Referências Bibiliográficas:

 
Mounting a Good Offense against Measles. Walter Orenstein, M.D., Katherine Seib, M.S.P.H. N Engl J Med 2014; 371:1661-1663October 30, 2014DOI: 10.1056/NEJMp1408696
Dra. Maria do Carmo Duarte Oliveira Médica Responsável Técnica e Gestora do Centro de Orientação ao Viajante - COV – ANVISA: Clínica imunity
 
Addressing Parental Vaccine Concerns: Engagement, Balance, and Timing.
Glanz, Jason MKraus, Courtney RDaley, Matthew F.
PLoS Biol; 13(8): e1002227, 2015 Aug