O Viajante Independente

Os Viajantes internacionais independentes estão mais expostos a risco de sérias doenças que outros viajantes, pois não ficam sob a responsabilidade de agências de turismo que geralmente orientam a procurar um serviço de saúde de viagem previamente. Cabe ao viajante independente, responsabilizar-se em receber orientação sobre as características de cada região do planeta a ser visitada, para saber sobre fatores que possam comprometer sua saúde individual e coletiva, quais as doenças infectocontagiosas típicas de cada região e quais podem ser prevenidas através de vacinação.

Sempre é bom lembrar que muito antes de cada nova aventura, é importante se imunizar, pois muitas vacinas requerem vários dias ou semanas para dar proteção, sendo recomendável procurar um Serviço de Saúde do Viajante, no mínimo 06 semanas antes da viagem internacional.

Doenças infectocontagiosas e epidemias estão sempre ocorrendo em diferentes regiões do planeta e o atendimento do médico de viagem é importante para uma orientação completa, além de imunizações e outras formas de prevenção.

Recomendações importantes e vacinações a serem checadas pelo Viajante independente, pelo menos 06 meses antes da viagem internacional:

Vacina contra Tétano/Difteria/Pertussis acelular: deve ser feita a cada 10 anos.
Vacina contra sarampo, caxumba e rubéola: Se nascido após 1957, o viajante deve receber 01 dose da vacina.
Vacina contra pólio: se imunizado, receber reforço antes da viagem. 
Febre amarela: vacinação válida por 10 anos. Se estiver imunizado há mais tempo, deve se imunizar novamente pelo menos 10 dias antes de viajar para regiões endêmicas.

Se você não pode receber vacinações por questões de saúde, somente o seu médico particular ou o médico de viagem pode verificar a condição clínica.

Se houver necessidade de dar continuidade a vacinações iniciadas antes da viagem, deve ser orientado pelo médico de viagem a procurar determinados serviços de imunizações internacionais de referência e no mínimo os serviços indicados pelas embaixadas.

Portar o certificado Internacional de Imunizações - The Yellow Card Este só pode providenciado em postos oficiais da ANVISA e Centros de Orientação ao Viajante autorizados pela mesma – www.anvisa.gov.br/viajante - veja o link: Lista dos Centros de Orientação ao Viajante, onde somente o médico autorizado pela ANVISA poderá certificar sua vacinação através de seu carimbo e assinatura que terão validade por 10 anos em todo o planeta.

A vacinação contra Febre amarela exige Certificado Internacional Específico

É regulamentada pela Organização Mundial da Saúde – OMS e exigida por muitos países para que o viajante ingresse na região. A doença é causada por picada de mosquitos em regiões de clima quente e úmido, principalmente países da América do Sul, África Sub-Saara e Sudeste Asiático.

Além da febre Amarela, outras vacinações são recomendáveis previamente à viagem: 
Hepatites B: recomendável para alguns países da Europa ( Espanha, Portugal e Leste Europeu). O mesmo acontece para países da América do Sul, África e Ásia, Groenlândia, e Região do Alasca (EUA) e Rússia. 
Raiva: vacinação recomendável para viajantes que irão explorar locais externos, regiões rurais e cavernas. 
Hepatite A: para o leste Europeu, Ásia, África, Pacífico Sul e América Central. 
Tifóide: é um particular risco a viajantes que se dirigem ao Sudeste Asiático, África, Caribe e América Central e do Sul. 
Prevenção da Malária: embora ainda não exista uma vacina para malária, viajantes para a América Central e do Sul, África, Sudeste Asiático e Pacífico Sul de vem receber a profilaxia medicamentosa para malária, ou quimioprofilaxia. Este tratamento, não oferece 100 % de proteção e deve ser prescrito por médico de viagem, pois podem apresentar efeitos colaterais.

Muitas medicações e vacinas têm contraindicações para crianças e gestantes embora possam ser utilizadas por mulheres amamentando. Pessoas com possíveis contraindicações, bem como pessoas com HIV ou outras situações de imunodeficiência devem ser consultadas por profissional médico de viagem que irá avaliar riscos e benefícios à sua saúde antes de viajar.