CLÍNICA DE VACINAS

         

                                         ®

 

 

 

medica cópia.jpg
influenza H3N2.png

COMO TÊM SE MANIFESTADO OS VÍRUS DA GRIPE ATÉ AGORA?

 

 

DADOS EPIDEMIOLÓGICOS DA GRIPE

 

Situação da gripe até Maio de 2018

 

 

Segundo boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e Organização Mundial de Saúde:

 

A GRIPE No PLANETA

 

Hemisfério Norte: A atividade do vírus influenza continua apenas no leste europeu, onde há predomínio do vírus A não subtipado, seguido do vírus A H1N1 e vírus B.

 

Hemisfério Sul A atividade viral ainda se encontra em níveis intersazonais Abril de 2018.
O vírus influenza, até agora tem causado 20% das Síndromes gripais, ficando atrás do Vírus Sincicial Respiratório (causador da bronquiolite) e vírus Parainfluenza.

 

 

A GRIPE NO BRASIL

 

Principais causas da síndrome gripal (sem complicações): 42,3% para o vírus influenza e 57,7% para outros vírus respiratórios (Vírus Sincicial Respiratório, Parainfluenza e Adenovírus).

 

Principais causas da Síndrome Respiratória Aguda e casos de óbito: até Abril de 2018 é o influenzaA H3N2.

Regiões Sul e Sudeste: até o mês de Maio de 2018, há predomínio do vírus influenza A H3N2, seguido do vírus B (não subtipado).


Região Centro-oeste:  o influenza A H1N1 tem predominado.

 


A GRIPE NO ESTADO DE SÃO PAULO

 

Síndrome gripal (sem complicações) Até o presente momento ainda predominam outros vírus respiratórios, principalmente o vírus Sincicial Respiratório (agente da bronquiolite).
Dentre os vírus influenza:


Principais causas de Síndrome Respiratória Aguda no Estado de São Paulo

 

O principal vírus relacionado à síndrome respiratória aguda (principal complicação da gripe) no Estado de São Paulo (e que tem levado a óbito), ainda é o vírus A H1N1 (vírus pandêmico), seguido do A H3N2 e de um vírus B não subtipado.

Vacinas trivalentes contra gripe são tão protetoras quanto as vacinas tetravalentes?

Se nos basearmos nas evidências epidemiológicas descritas acima, sim, pois os principais vírus (A H3N2, A H1N1 e B Pucket) fazem parte de ambas.

 

 

Referências:

 

  1. http://www.paho.org/hq/index.php?option=com_content&view=article&id=3352&Itemid=2469&to=2246&lang=en
  2. http://www.saude.sp.gov.br/resources/cve-centro-de-vigilancia-epidemiologica/areas-de-vigilancia/doencas-de-transmissao-respiratoria/influenza/doc/influenza18_informe_se15.pdf
  3. http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/marco/22/Informe-Epidemiologico-Influenza-2018-SE-10.pdf



Dra. Maria do Carmo Duarte Oliveira
Pediatra Responsável Técnica
Clínica de Vacinas imunity