Coqueluche (Pertusis) pode ser causa de tosse prolongada em adolescentes e adultos

tosse blog.jpg

 

Você sabia que , além de bebês, adolescentes e adultos podem contrair coqueluche e também são os principais transmissores da doença?  

 

Primeiramente, muitos adultos jovens, pais de bebês e crianças pequenas não sabem o que é coqueluche. Foram vacinados quando crianças e por isso não desenvolveram a infecção. Não sabem de sua gravidade e que têm risco de se infectar e evoluir para complicações.

 

A coqueluche está cada vez mais frequente. A Organização Mundial de Saúde-OMS estima que, atualmente existem cerca de 16 milhões de casos de coqueluche e 195 mil mortes em todo o mundo, sendo 95% em países subdesenvolvidos. Através da "Estratégia Coccon", enfaliza  a importância da vacinação de adultos e adolescentes,  gestantes e seus companheiros, familiares  e pessoas que irão conviver com recém-nascidos, antes do seu nascimento.

Infelizmente ainda há uma grande parcela da população mundial que recusa a vacinação, tornando a situação catastrófica em saúde publica global.

 

Tosse prolongada: manifestação atípica, porém comum 

 

As manifestações clínicas da coqueluche em adulto e adolescenges são atípicas, e se caracterizam por tosse seca, prolongada e persistente. O diagnóstico de coqueluche é raramente confirmado e muitas vezes pensa-se em sinusite, tosse de caráter alérgico. Os tratamentos empregados acabam sendo ineficazes por subestimar-se a possibilidade de ser coqueluche.

 

Em 2010, foram notificados 27.500 casos de coqueluche nos Estados Unidos e 15.749 casos na União Européia, com alta prevalência em adolescentes entre 10 e 14 anos de idade.

Em adultos e adolescentes com tosse prolongada, a prevalência de coqueluche em várias regiões do planeta (Austrália, Canadá, Dinamarca, França e Estados Unidos) foi de 10 a 32%. 

 

No ano de 2018, foram reportados 171 casos de coqueluche em vários estados americanos sendo 8 casos em menores de 3 meses  e  7 casos de hospitalizações. Em abril de 2019, foi relatado 1 caso de óbito no Estado da Califórnia. 

 

Por que vacinar adolescentes e adultos contra coqueluche?

 

No Brasil, infelizmente ainda se reserva a vacinação contra coqueluche para menores de 5 anos de idade.

Para adolescentes e adultos, o PNI - Programa Nacional de Imunizações ainda adota a vacina dT (difteria e tétano), iniciando a vacinação somente aos 15 anos.Essa vacina, infelizmentenão protege contra a coqueluche. 

 

Padronizada somente na rede privada de vacinações, e recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria, Sociedade Brasileira de Infectologia Pediátrica e Sociedade Brasileira de Imunizações, a vacina DPT (difteria, tétano e Pertusis - coqueluche) acelular é adminitrada em pré-adolescentes (aos 10 anos de idade), com reforço aos 15 anos e a partir daí, a cada 10 anos, durante toda a vida. 

 

Um avanço do PNI, reconhecemos, foi a inclusão da vacina DPTacelular a gestantes, em cada gestação, mas há muito ainda a se alcançar para o controle da coqueluche no Brasil, como a inclusão da vacina para os companheiros dessas gestantes e todas as pessoas da família que irão conviver com o bebê após o seu nascimento.

Ao vacinar gestantes, anticorpos maternos passam para o feto através da placenta, mas, estudos comprovam que não são suficientes para evitar a coqueluche durante os primeiros meses de vida ( a vacinação de outros familiares é necessária). 

 

Transmissão da coqueluche por pessoas que terão contato com recém-nascidos

 

Familiares próximos aos recém-nascidos (pais, avós, irmãos mais velhos, além de babas, enfermeiras, empregados domésticos), não vacinados, passam a ser os principais carreadores da bactéria, através de suas orofaringes. Além disso, podem também contrair coqueluche atípica e evoluior para complicações severas. 

 

Quem deve receber a vacina de coqueluche?

 

- gestantes: a partir de 28 semanas de gestação (deve ser repetida cada vez que engravidarem)

- pais, avós, irmãos, tios, babás, enfermeiras, empregados domésticos e pediatras

- Bebês e crianças pequenas: devem receber 05 doses da vacina (aos 02, 04, 06, 15 a 18 meses e 04 anos,  através das vacinas pentavalente, hexavalente e tetravalente (: DPT com pólio)

- pré-adolescentes: aos 10 anos de idade (DPT acelular)

- adolescentes: aos 15 anos de idade (DPT acelular)

- adultos: de 10 em 10 anos (DPT acelular)

 

 

Pense: vacine-se contra coqueluche!

 

 

Dra. Maria do Carmo Duarte Oliveira
Peidatra - Responsável Técnica

 

Clínica de Vacinas imunity®
Há 20 anos protegendo vidas!

 

 

Referências Bibliográficas

 

 

1.Pimentel, Analíria Moraes Baptista, Paulo Neves;  Ximenes, Ricardo Arraes de Alencar;  Rodrigues, Laura CunhaMagalhães, Vera;  Silva, Andrea Rosane Sousa;  Souza, Nadjla Ferreira;  Matos, Deize Gomes Cavalcanti dePessoa, Ana Kelly Lins;  Pert – Pertussis Study Group
Pertussis may be the cause of prolonged cough in adolescents and adults in the interepidemic period

Braz. j. infect. dis; 19(1): 43-46, Jan-Feb/2015. tab

 

2.Niño-Ruiz, Carmen;  Morón-Duarte, Lina;  Álvarez-Larrañaga, Martha I.
Efectividad a corto plazo de la vacuna antipertusis en adolescentes: revisión sistemática / Short term effectiveness of acellular pertussis vaccine in teenagers: A systematic review

Infectio; 19(3): 115-123, Sept.-Dec. 2015. ilus, tab

 

3.Bhatt, Bhumika;  Jindal, Harashish;  Malik, Jagbir Singh;  Choudhry, SandeepVaccination for pregnant women: need to address.

Hum Vaccin Immunother; 10(12): 3627-8, 2014.

 

4.T. F. Rice et al.Antibody responses to Bordetella pertussis and other childhood vaccines in infants born to mothers who received pertussis vaccine in pregnancy – a prospective, observational cohort study from the United KingdomClinical & Experimental Immunology 2019; AOP: 10.1111/cei.13275

 

5.https://www.foxnews.com/health/california-baby-dies-whooping-cough>

 

 

 

 

ACREDITADA
SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES

https://sbim.org.br/

 

 

Av. Onze de Agosto 1980 V. Nova Valinhos Valinhos São Paulo  CEP: 13271-210

55 19 3829-1702 / 3849-2930

Whatsapp: 19 981932785

 

Atendimentos
 

Segunda à Sexta: 9:00 - 18:00 h

Sábado: 8:00 - 12:00 h