Setembro
Aniversário da
Clínica de Vacinas imunity
®
Quem ganha o presente é sua família.

Saiba como pelo WhatsApp: 19 98193-2785

catapora Jpg.jpg

Vacina da Catapora

Catapora pode ser grave

A catapora, ou varicela, assim como o sarampo, deveria ser uma doença que está fora de moda, pois podem ser prevenidas através da vacinação, porém, infelizmente ainda acomete a popuylação humana que opta por não se imunizar, evoluindo com complicações severas.
No Brasil, a vacina da catapora (varicela) é disponível tanto na rede privada como na rede pública e, mesmo assim, a adesão à vacinação está caindo nos dois setores.

É altamente contagiosa e pode ser transmitida através de gotículas respiratórias e também através das lesões de pele que ela determina na pessoa infectda, pois em cada lesão, há milhares de vírus Varicella zoster (o vírus da catap[ora).

 

O início da primavelra é a estação de maior propagação desse vírus, principalmente durante períodos de ventos  e clima seco. Regiões de clima tropical, onde faz muito calor favorece o contágio e as complicações decorrentes da catapora e pessoas podem contrair a doença, mesmo ao ar livre durante essa estação e quem pensa que a doença é leve e se deve contrair, está muito enganado.

O vírus da catapora é oportunista e quando o sistema imunológico está vulnerável, ele infecta com maior agressigvidade (virulência) , acarretando complicações severas.

Quem pode ter complicações da catapora?

 

  • Pessoas de todas as idades (crianças, adolescentes, adultos e até idosos não vacinados)
  • Gestantes ( com alto risco de óbito materno e fetal)
  • Recém-nascidos ( contraem de suas mães durante a gestação e podem ir a óbito por varicela neonatal, extremamente grave)
  • Pessoas com imunodeficiência primária ou secundária ( pelo uso de medicamentos, quimioterapia, radioterapia)
  • Portadores de HIV ou câncer
  • Crianças e adultos com insuficiência renal
  • Aqueles que são transplantados
  • Profissionais de saúde
  • Viajantes
  • Professores de escolas infantis
  • Babás e profissionais que trabalham em bercarios ou maternidades

  • Quais são as complicações da catapora?

 

  • Otites
  • Pneumonia
  • Infecção bacteriana na pele e subcutâneo (celulite), que pode evoluir para a síndrome do choque tóxixo
  • Encefalite ( infecção ou inflamação do cérebro ou cerebelo (ataxia com distúrbios do equilíbrio e da marcha)
  • Infection or inflammation of the brain (encephalitis, cerebellar ataxia)
  • Problemas hemorrágicos graves
  • Infecção generalizada (septicemia)
  • Desidratação

 

As complicações da catapora resultam em internações hospitalares e podem levar à morte e somente a vacina pode evitá-las. Vacinar adultos e crianças contra catapora (varicela) poderá salvar vidas, mas isso depende da conscientização por parte da população geral e de profissionais de saúde.
Muitas gestantes desenvolvem catapora na gestaão porque seu obsstetra não investigou se dinha imunidade contra a doença, através de exames pré-natais, jhá que, infelizmente, no Brasil não se inclui a sorologia para Varicela nesses exames, juntamente com as demais sorologias para rubéola, toxoplasmose, sífilis, etc. Se a gestante se infectar, poderá ir a óbito, e catapora é uma das causas de morte gestacional, além do risco fetal e neonatal.
Infelizmente, muitos adeptos de terapias alternativas neglifgenciam vacinas em geral, incluindo a vacina da catapora, causando surtos e epidemias da doença.
Antigamente, a evolução da catapora éra mais benígna e dificilmente evoluía para complicações. Atualmente, quando o contato entre a população humana se tornou mais próximo e rápido, as mudanças climéticas e o uso indiscriminado de antibióticos aumentou, a catapora que se manifesta de forma mais severa está muito mais frequente. 

 

 


Vacina da catapora (varicela): doses, indicações

A vacina da varicela está indicada, sempre em duas doses, para odas as idades. 
De rotina está recomendada a todas as crianças, quando completam 12 meses, comn reforço de 15 meses a 04 anos. Sempre é im portante enfatizar que, quanto antes for  administrado o reforço, maior a prioteção,   pois crianças pequenas são muito suscetíveis a contrair catapora, principalmente em creches, berçários e escolas maternais e durante a pré-escola.
Adolescentes e adultos que não receberam a segunda dose da vacina devem ser imediatamente vacinados, pois correm o risco de desenvolver variela grave.
Adultos e idosos nunca vacinados, devem receber duas doses da vacina, com intervalo de 3 meses.
 

A vacina da catapora é muito segura e eficaz, proporcionando de 70 a 80% de proteção contra a varicela de leve a moderada. Sua importância é maior para a doença grave, com maior especto de proteção. 

Reações

A vacina da catapora não causa febe ou mal-estar. No local da injeção pode ser um pouco dolorida durante a aplicação, que melhora logo após.
2% dos vacinados pode desenvolver reação local, na forma de poucas vesículas no local da injeção, sem febre ou dor. Por isso, a vacina deve, preferencialmente ser administrada no braço esquerdo (no braço direito a maior parte das crianças brasileiras têm a marca da vacina BCG). A cicatriz da vacina da catapora é quase imperceptível esteticamente. 

Catapora atípica e leve ( pode ocorrer em vacinados)
Mesmo os vacinados, podem desenvolver catapora leve, em 20 a 30%, com manifestação atípica, poucas lesões na pele, que não acomete mucosas e não se complica ( parecida com lesões por picada de insetos). Muitas vezes passa desapercebida, pois não acarreta febre ou mal estado geral.


Quem não pode receber a vacina da catapora
 

  • Pessoas com história de alergia grave ao antibiótico neomicina  e à gelatina
  • Portadores de imunodeficiência primária grave
  • Pessoas que estão passando por imunossupressão devido a medicamentos (corticóides em altas doses, biológicos, quimioterapia), radioterapia
  • Mulheres durante a gestação
  • Pessoas com doença febril aguda
  • Portadores de qualquer tipo de câncer
  • Pessoas que receberam transfusão sanguínea recente


    Vacina da catapora para familiares de portadores de imunodeficiência primária, secundária e gestantes

    Familiares, profissionais de saúde, empregados domésticos não vacinados, devem receber a vacina da catapora para se evitar que contraiam a doença e transmitam a estas pessoas suscetíveis a complicações graves, mas deve-se ter o cuidado de orientar os vacinados sobre manter distância dessas pessoas se desenvolverem reação cutânea (viremia) após a vacinação, até que as lesões desapareçam.. Essas lesões podem conter o vírus vacinal e que é também transmissível.


    Conclusão

    A importância da vacinação contra catapora, assim para com outras doenças imunopreveníveis, deve ser enfatizada, divulgada e difundida entre os meios de comunicação, para  uma maior conscientização da população e maior adesão à vacina. Não podemos mais permitir que novas epidemis se instalem em nosso planeta, principalmente devido a doen;ças que poderiam ser evitadas por vacinas. 


Dra. Maria do Carmo Duarte Oliveira
Pediatra e Responsável Técnica
Clínica de Vacinas imunity